É com muita tristeza que noticiamos o falecimento, na manhã de hoje, 7 de maio de 2020, de nosso querido Marcelo Meira Amaral Bogaciovas, atual 1º vice-presidente da ASBRAP, um dos maiores genealogistas brasileiros da atualidade.

Nascido aos 25 de agosto de 1952, na capital paulista, o historiador Marcelo Meira Amaral Bogaciovas era filho de Petras Bogaciovas, de origem russa, e de Guiomar Amaral Mello, paulista “de quatrocentos anos”.

Amante da genealogia, Marcelo Bogaciovas começou a se interessar pelo assunto aos 14 anos de idade, tornando-se um dos mais competentes pesquisadores brasileiros nessa área, principalmente em documentos dos séculos XVI a XVIII.

Há muitos anos, Marcelo Bogaciovas vinha expandindo suas buscas nos arquivos ibéricos, pois frequentava a Torre do Tombo, em Lisboa, desde a década de 80 do século passado, época em que já buscava informações nos processos do Santo Ofício.

Além de excelente paleógrafo, era bastante metódico e meticuloso nas suas pesquisas e nos trabalhos publicados, características talvez decorrentes de sua formação em engenharia química. Devido a sua grande paixão por história e genealogia, aos 46 anos de idade, resolveu ingressar no curso de História da USP, onde se graduou em 2002.

No ano de 2006, obteve grau de mestre em História Social pela mesma universidade, com a dissertação “Tribulação do povo de Israel na São Paulo Colonial”, sob a orientação da Dra. Anita Novinsky.

A partir dessa dissertação de mestrado, Marcelo Meira Amaral Bogaciovas aprofundou suas pesquisas, retornando várias vezes a Portugal e Espanha, além de diligenciar em arquivos brasileiros, o que resultou na publicação, em 2015, do livro “Cristãos-novos em São Paulo (séculos XVI-XIX) assimilação e nobilitação”, com prefácio da Dra. Mary Del Priore.

Em 2016, Marcelo Meira Amaral Bogaciovas trouxe à lume a segunda edição do livro “O Padre José de Campos Lara S. J. no ambiente em que viveu (1733-1820)”, de autoria do Padre Fernando Pedreira de Castro S.J., acrescentando comentários e notas históricas e genealógicas de sua própria lavra.

Teve mais de 45 trabalhos publicados em revistas especializadas em história e genealogia, tanto no Brasil quanto em Portugal, sendo o primeiro deles apresentado quando Marcelo tinha 16 anos, na Revista Genealógica Latina, v. 20 (1968), do Instituto Genealógico Brasileiro: Árvore de costados da família Meira Amaral. A maior parte dos demais artigos foi publicada na Revista da ASBRAP, dentre os quais destacamos:

- Discussão sobre a origem da família Campos, publicado na edição comemorativa do Cinquentenário do Instituto Genealógico Brasileiro (1991)

- A família Rocha Pimentel, publicado na edição comemorativa do Cinquentenário do Instituto Genealógico Brasileiro (1991)

- Origem da família Medella no Brasil, publicado na edição comemorativa do Cinquentenário do Instituto Genealógico Brasileiro (1991)

- A família Amaral Gurgel (revisão crítica e contribuições genealógicas), publicado na edição comemorativa do Cinquentenário do Instituto Genealógico Brasileiro (1991)

- Os irmãos Mello de Itu, publicado na edição comemorativa do Cinquentenário do Instituto Genealógico Brasileiro (1991)

- Os Góes da Bahia, em coautoria com José Ernesto de Menezes e Souza de Fontes, publicado na Revista da ASBRAP nº. 1 (1994)

- O casal Gaspar Vaz da Cunha – Feliciana Bicudo Garcia, publicado na Revista da ASBRAP nº. 1 (1994)

- Normas Técnicas para Transcrição e Edição de Documentos Manuscritos, publicado no Boletim da Associação de Arquivistas Brasileiros, vol. 3 (1994).

- As Ordenanças da Capitania de São Paulo à época da sua restauração, publicado na Revista da ASBRAP nº. 2 (1995)

- Primeiras gerações de Pereiras Themudos em São Paulo, publicado na Revista da ASBRAP nº. 2 (1995)

- Árvore de costado do Presidente Nereu Ramos, publicado na Revista da ASBRAP nº. 2 (1995)

- Nos bastidores da fundação do Mosteiro da Luz, publicado na Revista da ASBRAP nº. 3 (1996)

- Origem da família Cunha de Abreu de São Paulo, publicado na Revista da ASBRAP nº. 3 (1996)

- Dr. João do Amaral Mello, publicado na Revista do Instituto Histórico e Geográfico de Piracicaba, vol. 5 (1997).

- Antigos proprietários rurais de Lages, publicado na Revista da ASBRAP nº. 6 (1999)

- Uma tradição secular: Estevãos e Lourenços Cardosos de Negreiros, publicado na Revista da ASBRAP nº. 7 (2000)

- Antigos Sesmeiros de Piracicaba, publicado na Revista do Instituto Histórico e Geográfico de Piracicaba, Piracicaba, vol. 7 (2000)

- Último Capitão Mor de Piracicaba. Publicado na Revista do Instituto Histórico e Geográfico de Piracicaba, Piracicaba, vol. 7 (2000)

- A Intentona Monarquista de 1902, publicado na Revista da ASBRAP nº. 9 (2002)

- A família Pontes: da Ilha Terceira para o Rio de Janeiro e depois para São Paulo, publicado na Revista da ASBRAP nº. 10 (2004)

- Alguns Troncos Paulistas de Origem Terceirense, publicado na Revista da ASBRAP nº. 10 (2004)

- Albernazes e Homens da Costa, publicado na Revista da ASBRAP nº. 11 (2005)

- A gente paulista e sua genealogia, publicado na Revista da ASBRAP nº. 12 (2006)

- Monizes e Gusmões da Capitania de São Vicente, publicado na Revista da ASBRAP nº. 14 (2008)

- A origem de Filipe de Campos, tronco paulista, publicado na Revista da ASBRAP nº. 14 (2008)

- Francisco César de Miranda: identificação de um tronco paulistano, publicado na Revista da ASBRAP nº. 14 (2008)

- Coutadas, alentejanos da Vila de Portel, publicado na Revista DisLivro Histórica, vol. 1 (2008)

- Correção da filiação do Sargento Mor João Falcão de Sousa, em coautoria com Luiz Carlos Sampaio de Mendonça, publicado na Revista da ASBRAP nº. 15 (2009)

- Franceses em São Paulo: Séculos XVI-XVIII, publicado na Revista da ASBRAP nº. 15 (2009)

- Descendência de Domingos João, o Tá, de Aveiro. Publicado na Revista Lusófona de Genealogia e Heráldica, vol. 5 (2010).

- Genealogia de Francisco Gonçalves de Oliveira Viana, publicado na Revista da ASBRAP nº. 17 (2011)

- Primeiras gerações dos Pimentas de Carvalho no Brasil, publicado na Revista da ASBRAP nº. 18 (2012)

- Genealogia de Sebastião Monteiro de Carvalho, publicado na Revista da ASBRAP nº. 19 (2012)

- A Capela de Nossa Senhora da Conceição de Itupucu, publicado na Revista da ASBRAP nº. 20 (2013)

- A origem da família Quadros de São Paulo, publicado na Revista da ASBRAP nº. 20 (2013)

- Cantos e Rochas, de Guimarães, São Gens e Santana do Parnaíba, em coautoria com Rui Jerônimo Lopes Mendes de Faria, publicado na Revista digital da ASBRAP nº. 21 (2015)

- Família Barreto, de Cabeço de Vide, Portugal, publicado na Revista digital da ASBRAP nº. 22 (2016)

- A Origem de Catarina d’Horta, tronco dos Hortas de São Paulo, publicado na Revista digital da ASBRAP nº. 22 (2016)

- Família Mendes de Almeida, e seus afins no Brasil, publicado na Revista digital da ASBRAP nº. 22 (2016)

- A família Medela de São Paulo (novas informações), publicado na Revista digital da ASBRAP nº. 22 (2016)

- A origem de Agostinho Machado Fagundes, tronco Paulista, em coautoria com H. V. Castro Coelho, publicado na Revista digital da ASBRAP nº. 25 (2018)

- Genealogia da escritora Gilda Hilst, publicado na Revista digital da ASBRAP nº. 25 (2018)

- Os Barões de Piracicamirim, publicado na Revista digital da ASBRAP nº. 26 (2019)

- Agostinho Machado Fagundes, tronco de famílias paulistas e mineiras, em coautoria com H. V. Castro Coelho, publicado na Revista do Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais, suplemento ao vol. 44 (2019).

Nós devemos ao Marcelo Meira Amaral Bogaciovas a existência da ASBRAP, fundada em 1993, por um grupo de amigos, capitaneados por ele, que foi seu primeiro presidente, além de exercer essa função mais oito vezes (1993-1995, 1995-1997, 1999-2001, 2001-2003, 2005-2007, 2007-2009, 2012-2013, 2014-2015 e 2018-2019). Ele sempre se empenhou em manter a ASBRAP ativa, sem qualquer interesse pessoal, que não o de divulgar assuntos genealógicos e históricos. É nossa missão dar continuidade ao seu trabalho.


Marcelo Bogaciovas também foi associado do antigo Instituto Genealógico Brasileiro, sediado em São Paulo; membro e diretor do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo; associado titular do Colégio Brasileiro de Genealogia, no Rio de Janeiro; bem como pertenceu às três maiores instituições do gênero em Portugal: Instituto Português de Heráldica, Associação Portuguesa de Genealogia e Instituto de Genealogia e Heráldica da Universidade Lusófona do Porto.

Além de sermos primos, éramos amigos há mais de 30 anos, desde a época em que o Marcelo e meus pais frequentavam o Instituto Genealógico Brasileiro.

Ele deixará muita saudade entre os amigos e todos aqueles que tiveram a oportunidade de conhecê-lo.

Em nome da “família” ASBRAP, transmitimos nosso profundo sentimento à mulher Clara; aos filhos Renata, Denise e Rodrigo; aos netos Bruno e Enrico; e aos demais familiares do querido Marcelo Meira Amaral Bogaciovas.

 

Carlos Alberto da Silveira Isoldi Filho
Presidente da ASBRAP



INFORMES:


I. Tertúlias

Programação das próximas tertúlias da ASBRAP:

I – Em São Paulo

» 20 de junho (sábado), almoço, a partir das 13h. - CANCELADA

Local: Restaurante Bovinu’s, na Al. Santos, n. 2393, Jd. Paulista, em São Paulo.

Contamos com presença do maior número de associados. Familiares e amigos de nossos confrades são sempre bem-vindos.

II. REVISTA Nº. 27:

Lembramos que a próxima revista da ASBRAP, de número 27, terá seu fechamento no dia 20 de junho de 2020. Apenas os associados têm direito a publicar artigos, de cunho histórico ou genealógico, que deverão ser encaminhados em word para contato@asbrap.org.br, observando as medidas e parâmetros de editoração constantes do nosso site.

Os trabalhos serão submetidos à apreciação da Comissão de Publicações e a revista será disponibilizada de forma eletrônica, em nosso site, sem nenhum custo aos autores.


III. Documentos digitalizados da Diocese de São João da Boa Vista

Por gentileza de nossos confrades e amigos Eduardo Dias Roxo Nobre e Maria Celina Exner Godoy Isoldi, disponibilizamos documentos digitalizados da Diocese de São João da Boa Vista (SP).

Contêm: registros paroquiais de Divinolândia, Espírito Santo do Pinhal, Casa Branca, Caconde, Sertão e Caminho dos Goiazes, Mococa, Mogi Guaçu, São João da Boa Vista e de Santa Cruz das Palmeiras.

E também dispensas matrimoniais (banhos) de Casa Branca, Mococa, São José do Rio Pardo, Caconde e de São João da Boa Vista.

Clique aqui.

Deve-se observar que futuramente é ideia indexar melhor toda essa massa documental (pedimos ajuda aos nossos consócios e seguidores da ASBRAP).


IV. Índice dos Sumários Matrimoniais do Patriarcado de Lisboa, do século XVIII, feito por António Forjó
Arquivo em Pdf - Clique aqui.


V. Revistas da Asbrap

Todas as revistas (com todos os artigos) já estão disponíveis neste link. Clique aqui.

A próxima revista, de número 27, terá seu fechamento no dia 20 de junho de 2020.

Lembrando: apenas os associados têm direito a publicar artigos. Eles deverão ser encaminhados em word para contato@asbrap.org.br. Serão submetidos à apreciação da Comissão de Publicações.


VI. Biblioteca Genealógica

O acervo da Biblioteca Genealógica da ASBRAP está disponível ao público no Mosteiro de São Bento, na cidade de São Paulo. É indispensável que o interessado agende pelo telefone (11) 3328-8799.

Veja a relação do acervo na página: http://asbrap.org.br/relacao_acervo.html.
Veja a relação de protetores da Biblioteca Genealógica da ASBRAP na página: http://asbrap.org.br/relacao_protetores.html
.


VII. Anuidade 2020:

R$ 160,00.



ENDEREÇO PARA CORRESPONDÊNCIA

Caixa Postal 6921
CEP 30190-970 - Belo Horizonte MG



Atualizado em 07 de junho de 2020.
2020 - ASBRAP - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS